Empresa amiga dos beija flores
Google Plus YoutubeTwitterFacebook

Beija-flor “engravatado”

Hoje vamos falar de um beija-flor que não trabalha no centro da cidade, não tem quinhentos aparelhos tecnológicos, não vive estressado, não trabalha em prédio, não usa paletó... mas também usa gravata! É uma homenagem ao pessoal que tem que trabalhar engravatado e fechado no escritório, vendo muito pouco do mundo “lá fora”.

O beija-flor-de-gravata-vermelha mede apenas 9 cm, apresenta uma mancha vermelha e brilhante na região do pescoço. Ventre, costas e asas são verdes, a cauda é vermelha, ele possui uma mancha negra que lembra um capuz na cabeça e uma listra peitoral branca, que parece fazer parte da “gravata”. Esta ave ocorre apenas em alguns locais da Bahia, ou seja, é endêmica desse estado. Por isso, esta espécie é mais vulnerável às alterações no ambiente. Afinal de contas, com uma distribuição naturalmente tão restrita, para onde esta espécie irá se o seu ambiente for degradado?

A maior parte dos registros desse beija-flor foi feita na Cadeia do Espinhaço, que se estende de Minas Gerais à Bahia e possui trechos de cerrado e trechos de caatinga. Apesar de haver unidades de conservação na Cadeia do Espinhaço, tanto o cerrado quanto a caatinga enfrentam graves ameaças devido ao desmatamento. Para ter uma noção do tamanho do problema: menos de 2% da caatinga encontra-se em algum tipo de unidade de conservação! Pelo visto, em breve o beija-flor-de-gravata-vermelha terá que arrumas as malas e mudar para um escritório também!

Obviamente, o conjunto enorme de problemas que levam ao desmatamento não cabe aqui, mas o meu conselho é que o leitor procure informações sobre o cerrado e a caatinga, dois biomas lindos demais! Termino esse texto indicando o site do wikiaves para escutar “de pertinho” o beija-flor-de-gargante-vermelha:

wikiaves.com.br/beija-flor-de-gravata-vermelha

Autora: Lorena Fonseca

Empresa

Política de privacidade | © 2015 Brasil Business Tutors - BRBT | Todos os direitos reservados